quinta-feira, 6 de outubro de 2022

OAB e Conselho Tutelar checam denúncia de que alunos são impedidos de ir ao banheiro em escola estadual.


A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Alagoas e o Conselho Tutelar estão averiguando a denúncia, feita por pais, de que alunos da Escola Estadual Maria Rita Lyra de Almeida, no Trapiche da Barra, estão sendo impedidos de sair da sala para beber água e ir ao banheiro. Umas das crianças, de 9 anos, teria urinado nas calças por não ter aguardado o horário da saída.

As entidades foram informadas de que há uma série de relatos contra professores que tomam a mesma atitude autoritária, gerando constrangimento nos estudantes.

Em entrevista à TV Gazeta, o ambulante Cristóvão Paixão contou que o filho ficou tão apavorado pelo fato de não conseguir ir ao banheiro que não aguentou e urinou na sala de aula. Ele conta que os pais têm relatado maus-tratos na escola em grupos de WhatsApp.

“Criança não mente. Meu filho disse que pediu várias vezes para ir ao banheiro e a tia não deixou. Lógico que ele não iria aguentar de 7h da manhã até meio-dia sem fazer xixi. Vou buscar os órgãos competentes e cobrar providências para que este tipo de situação não se repita com o meu filho e nem com o filho de ninguém”, afirmou o pai.

A advogada Narcyjane Torres, da Comissão de Defesa da Criança e do Adolescente da OAB/AL, disse que há clara violação de direitos da criança e de princípios constitucionais. “Em ambientes coletivos, é preciso que regras sejam estabelecidas, horários de sair, de entrar, de ouvir, mas o ensino dessas regras básicas de convivência deve ser feito de modo a não causar sofrimento, principalmente nesta faixa etária”, avalia.

Já o conselheiro tutelar Tércio Davi explicou que todas as crianças têm direito de ir e vir, como qualquer cidadão, e estão amparadas pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). “Ao sabermos destes relatos, fomos imediatamente à escola, que alegou que procurou a professora responsável para saber o que tinha acontecido e ouviu dela a justificativa de que não tinha ouvido quando o aluno pediu pra ir ao banheiro”.

Em nota, encaminhada à TV Gazeta, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) esclareceu que o controle de acesso ao banheiro pelo estudante não é procedimento padrão. Também lamentou o ocorrido e prometeu instaurar procedimentos administrativos para investigar as denúncias.

Fonte: Gazeta Web

Santa Cruz prorroga campanha de vacinação contra Paralisia Infantil.


A Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe, através da Secretaria de Saúde, comunica a população que a campanha de vacinação contra a Poliomielite foi prorrogada até o dia 31 de outubro, com todas as UBSs do município realizando a imunização em crianças menores de 5 anos.

A secretária Lívia Borba destacou a importância da vacinação. "Sabemos que a Paralisia Infantil é uma doença que pode causar diversos problemas para o desenvolvimento da criança e é importante que os pais e responsáveis estejam atentos ao prazo para que os menores sejam imunizados. A vacinação é extremamente importante não somente para as crianças, como também para toda a população", afirmou.

No local de vacinação, os pais ou responsáveis pela criança devem apresentar a caderneta de vacinas e o cartão do SUS do pequeno. As UBSs estão aplicando a vacina de segunda a sexta-feira, nos horários estipulados por cada unidade de acordo com a demanda.

Prefeita Célia Sales, deputado Romero Sales e vereadores de Ipojuca estão com Raquel Lyra.


A prefeita de Ipojuca, Célia Sales (PTB), declarou seu apoio à candidata Raquel Lyra para governadora de Pernambuco. Ela destacou a coragem da ex-gestora de Caruaru para fazer as mudanças que o estado precisa, por ser sensível aos que mais precisam.

“Como prefeita do Ipojuca tive diversos momentos de trocas de experiências com Raquel, quando ela estava como prefeita de Caruaru. Sei da sua competência e também da seriedade e compromisso com o seu povo e, não tenho dúvida, de que elegê-la governadora fará um bem enorme a Pernambuco, aos pernambucanos e também aos ipojucanos. Sei que Raquel, como eu, é sensível aos que mais precisam, tem coragem pra fazer as mudanças necessárias e governará para todos e não só para os aliados como fez o atual governador. Peço a Deus que a fortaleça neste momento difícil e que ela siga cada vez mais forte cumprindo o chamado que lhe foi dado. Vamos à vitória! E que Deus nos abençoe!”, declarou.

Ao seu lado, o deputado Romero Salles declarou:

"Apoiar a candidatura de Raquel é estar do lado certo para a verdadeira mudança em Pernambuco. Conseguimos tirar o PSB do poder e para virarmos totalmente essa página precisamos nos unir. Contar com o apoio dessas lideranças é reafirmar o nosso compromisso com os pernambucanos," afirmou o deputado Romero Sales Filho (União).

Também declararam apoio em Ipojuca:

Vice-prefeita Patrícia Alves (PTN)

Vereadores:
Professor Eduardo (MDB)
Washington (PTB)
Irmão Abel (MDB)
Irmão Genival (PTB)
Adilma Lacerda (PTB)

Bebê de 2 meses morre após ser atingido por celular durante briga dos pais.


Um bebê de dois meses morreu após ser atingido na cabeça por um celular jogado pelo próprio pai, em Valparaíso de Goiás. O menino foi ferido na última quinta-feira (29), ficou internado, e morreu no sábado (1°). As informações são do portal g1.

Segundo a mãe do bebê, o pai do menino jogou o celular em direção a ela, mas acabou atingindo o filho. O casal estava discutindo, e a mãe decidiu dormir para encerrar a briga. O homem estava com o filho no colo e, com o nervosismo, colocou o bebê ao lado da mãe, deitada na cama. 

Ele pegou o celular da esposa e, após ler algumas mensagens dela, jogou o aparelho. A criança foi atingida na cabeça e levada ao hospital pelos pais.

A delegada Samya Barros ressaltou que os pais estavam com o relacionamento conturbado há algum tempo. A mulher contou à delegada que desenvolveu depressão e, por causa disso, evita discutir com o marido. 

Fonte: Diário do Nordeste

quarta-feira, 5 de outubro de 2022

Raquel e Priscila formam Frente Ampla por Pernambuco.


Uma verdadeira Frente Ampla que vai unir Pernambuco. É assim que está sendo encarada a onda de apoios de lideranças dos mais diversos partidos à candidatura de Raquel Lyra governadora e Priscila Krause vice-governadora.

Deputados, prefeitos, vereadores e diversos nomes de peso do cenário político, com ou sem mandato, dizem não ter dúvidas que a verdadeira mudança está representada por Raquel, por sua capacidade de liderança, experiência, propostas e resultados já apresentados como gestora pública.

“Desde o início de nossa caminhada, dissemos que vamos unir Pernambuco. Estamos recebendo uma frente ampla de apoios que entenderam que para mudar não podemos seguir o mesmo caminho, e que a nossa candidatura não representa um projeto pessoal, e, sim, um projeto para Pernambuco”, afirmou a candidata a vice, Priscila Krause.
       
*Abaixo, algumas das lideranças que já declararam publicamente o apoio a Raquel e Priscila:*

Keko do Armazém (PL) – Cabo de Santo Agostinho
Pel Lages (Cidadania) – Prefeito de São Jose da Coroa Grande
Diogo Lima (MDB) - Prefeito de Barra de Guabiraba
Ruben Lima Barbosa (PSB) - Prefeito de Panelas
Cassiano (Republicanos) – Prefeito de Condado
Erivaldo Chagas (Republicanos) - Prefeito de Lajedo
Carlinhos da Pedreira (PP) – Prefeito de Barreiros
Orlando José (PSB) – Prefeito de Altinho
Josué Mendes (PSB) - Prefeito de Agrestina
Nicinha Melo (MDB) - Prefeita de Tabira
Gustavo Adolfo (PSB) - Prefeito de Bonito
Orlando José (PSB) - Prefeito de Altinho
Anchieta Patriota (PSB) - Prefeito de Carnaíba
Zé Maria (União Brasil) - Prefeito de Cupira
Marcelo de Alberto (PSD) - Prefeito de Inajá
Jeferson Timóteo (PP) – Deputado eleito
Gercinho Filho (PTB) – Vereador de Garanhuns
Gilvandro Estrela (Prefeito de Belo Jardim – União Brasil)
Cleber Chaparral (União Brasil) - Deputado estadual eleito
Ronaldo Lopes (PSC) - Vereador do Recife
Tiago Pontes (Republicanos) - primeiro suplente de deputado estadual
Dr. Junior (Podemos) - Presidente da Câmara de Vereadores Santa Terezinha
Tássio Bezerra – Ex-prefeito de Santa Cruz da Baixa Verde
Soldado Zeferino (Presidente da Câmara de Abreu e Lima – União Brasil) 
Zé Negão (ex-candidato a deputado federal - Podemos)
Elias Gomes – Ex-prefeito do Cabo de Santo Agostinho e de Jaboatão dos Guararapes
Edberto Quental (ex-prefeito de Condado)

Saiba quem são os 25 deputados federais eleitos por Pernambuco.


Com 100% das urnas apuradas, saiba quem são os 25 deputados federais pernambucanos que irão ocupar a Câmara Federal de 2023 a 2027.

Votação 

Com uma disputa acirrada pela primeira colocação, André Ferreira (PL) e Clarissa Tércio (PP), ficaram em primeiro e segundo lugar, respectivamente ultrapassando a marca dos 200 mil votos cada.

Na sequência, o irmão do atual prefeito do Recife, Pedro Campos (PSB) ocupou a terceira colocação, com mais de 172 mil votos válidos.

Alguns imprevistos também fizeram parte da votação. Daniel Coelho (Cidadania) conquistou mais de 110 mil votos, sendo um dos 10 mais votados, porém a sua coligação PSDB/Cidadania não obteve um bom desempenho e o deputado federal ficará de fora da próxima legislatura.

Confira a relação completa dos candidatos eleitos abaixo: 


Deputados eleitos para o primeiro mandato na Câmara 

 
Pedro Campos - PSB 
Lula da Fonte - PP
Clarissa Tércio - PP
Waldemar Oliveira - Avante 
Clodoaldo Magalhaes - PV
Maria Arraes - Solidariedade 
Iza Arruda - MDB
Eriberto Medeiros - PSB 
Guilherme Uchoa Jr - PSB
Lucas Ramos - PSB 
Coronel Meira - PTB
Mendonça Filho - União Brasil

Deputados reeleitos 

André Ferreira - PL
Augusto Coutinho- Republicanos
Carlos Veras - PT 
Eduardo da Fonte - PP
Felipe Carreras - PSB 
Fernando Coelho Filho - União Brasil 
Fernando Monteiro - PP
Luciano Bivar - PSL
Pastor Eurico - PL
Renildo Calheiros - PCdoB
Silvio Costa Filho - Republicanos
Túlio Gadêlha - Rede 
Fernando Rodolfo - PL

Deputados não reeleitos (Não renovaram o mandato e deixam a Câmara ao final de 2022)

Raul Henry - MDB 
Milton Coelho - PSB
Tadeu Alencar- PSB 
Danilo Cabral - PSB 
André de Paula - PSD
Daniel Coelho - Cidadania 
Gonzaga Patriota - PSB
Marília Arraes - Solidariedade 
Sebastião Oliveira - Avante 
Ossesio Silva - Republicanos 
Wolney Queiroz - PDT 
Ricardo Teobaldo - Pode

Fonte: Diário de Pernambuco

terça-feira, 4 de outubro de 2022

Conselho Tutelar tem legitimidade para representar à autoridade judiciária, decide TJ.


O Grupo de Câmaras de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) reconheceu a legitimidade do Conselho Tutelar em oferecer representação à autoridade judiciária com o objetivo de compelir o poder público a ofertar vaga no sistema público de ensino ou assistência social a crianças e adolescentes, em caso de descumprimento injustificado.

Por maioria de votos, a tese fixada considera que o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) prevê que o Conselho Tutelar tem a atribuição de requisitar a órgãos da administração a prestação de serviços públicos, entre eles o de disponibilização de vaga em estabelecimento de educação infantil ou ensino fundamental, em atenção aos princípios da proteção integral e da prioridade absoluta.

O julgamento foi realizado na última quarta-feira (28/9), em apreciação de incidente de assunção de competência suscitado pela 5ª Câmara de Direito Público. Admitido o incidente, a maioria dos desembargadores acatou os argumentos expostos em apelação interposta pelo Ministério Público de Santa Catarina.

Em sua manifestação, o MPSC apontou que a solução da controvérsia tem relevante interesse público e grande repercussão social, pois resultará em maior segurança jurídica quanto aos limites de atuação do Conselho Tutelar em casos análogos. No mérito, o órgão ministerial sublinhou que o município não pode deixar de prestar serviços públicos mínimos e necessários à garantia de direitos constitucionalmente assegurados, em especial nos casos relacionados à saúde, educação e assistência social, sob pena de colocar em risco a efetividade desses direitos sociais. Ao Conselho Tutelar, conforme argumentado no processo, caberia representar à autoridade judiciária nos casos de descumprimento injustificado de suas deliberações, de modo a buscar a condenação do ente público ao cumprimento de suas obrigações.

"Descumprida a obrigação constitucional e legal do Município ou do Estado, de dar atendimento social, psicológico ou de saúde, ou acolher uma criança ou adolescente em estabelecimento de educação infantil ou de ensino fundamental, é evidente a possibilidade de intervenção do Conselho Tutelar para requisitar a prestação do serviço e, se não for atendido, ir ao Juízo de Infância e Juventude, em nome próprio e não como substituto processual, independentemente da assistência de advogado, mediante representação, para que sejam determinadas as devidas medidas protetivas inerentes a essa obrigação do Poder Público, haja vista tudo isso estar garantido pelo Estatuto da Criança e do Adolescente",  destacou o relator do acórdão, desembargador Jaime Ramos.

Fonte: TJSC

Raquel e Priscila recebem verdadeira onda de apoios políticos.


A candidata ao governo, Raquel Lyra, e a sua vice, Priscila Krause, têm recebido, desde o último domingo (2), uma verdadeira onda de apoios políticos vindos de todas as regiões do Estado. Todos reforçam que Raquel representa a verdadeira mudança para Pernambuco.

Ainda no domingo, pouco antes da apuração final das urnas, o então candidato ao governo, Miguel Coelho, afirmou em coletiva de imprensa que irá apoiar e votar em Raquel Lyra.  Ontem, também em declaração à imprensa, o deputado federal eleito, Mendonça Filho – aliado de Miguel no primeiro turno -, também disse que vai caminhar com Raquel. “Pernambuco deu o recado de que quer mudança. E nosso grupo político está junto de Raquel”, declarou.

Outros candidatos que saíram vitoriosos das urnas e aqueles que não alcançaram a eleição também já reforçaram, inclusive em atos que reuniram os seus grupos políticos, que vão trabalhar para eleger Raquel Lyra. Prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e lideranças que antes estavam em grupos opostos, confirmam que Raquel é a mais experiente, preparada, e a que tem os melhores projetos para Pernambuco. Todos declaram voto no 45.

A expectativa é de que novos apoios e importantes apoios continuem a ser anunciados ainda hoje.

Estes são alguns nomes que já declararam estar com Raquel e Priscila:

Nicinha Melo (Prefeita de Tabira - MDB)
Zé Maria (Prefeito de Cupira – DEM)
Pel Lages (Prefeito de São José da Coroa Grande – Cidadania)
Gustavo Adolfo (Prefeito de Bonito – PSB)
Soldado Zeferino (Presidente da Câmara de Abreu e Lima – União Brasil)
Zé Negão (ex-candidato a deputado federal - Podemos)
Edson Henrique (Vereador de Afogados da Ingazeira – Podemos)

segunda-feira, 3 de outubro de 2022

Confira os deputados estaduais eleitos em 2022.


Confira aqui a votação dos Deputados Estaduais eleitos para a Assembleia Legislativa de Pernambuco nas Eleições 2022. Os candidatos mais votados e lista de quem vai ocupar as 49 cadeiras da Alepe.

Lista completa: 

Pastor Junior Tercio (PP) – 183.714
Coronel Alberto Feitosa (PL) – 146.570
Delegada Gleide Angelo (PSB) – 118.868
Antonio Coelho (UNIÃO) – 90.763
Rodrigo Novaes (PSB) – 84.951
Eriberto Filho (PSB) – 78.977
João Paulo (PT) – 74.436
Gilmar Junior (PV) – 68.341
Chaparral (UNIÃO) – 66.842
Francismar (PSB) – 66.621
Gustavo Gouveia (SD) – 66.030
Doriel (PT) – 65.569
Aglailson Victor (PSB) – 64.714
Romero Sales Filho (UNIÃO) – 64.362
Luciano Duque (SD) – 60.715
Dannilo Godoy (PSB) – 56.365
William Brigido (REPUBLICANO) – 55.335
Antonio Moraes (PP) – 54.754
Claudiano Filho (PP) – 53.024
Simone Santana (PSB) – 53.001
France Hacker (PSB) – 51.924
Adalto Santos (PP) – 51.306
Jeferson Timóteo (PP) – 51.306
Debora Almeida (PSDB) – 51.281
Pastor Cleiton Collins (PP) – 50.508
Mario Ricardo (REPUBLICANO) – 48.698
Fabrizio Ferraz (SD) – 48.597
Joaquim Lira (PV) – 48.199
Romero (UNIÃO) – 46.335
Renato Antunes (PL) – 46.221
Alvaro Porto (PSDB) – 46.020
Kaio Maniçoba (PP) – 45.390
Jarbas Filho (PSB) – 45.240
Rodrigo Farias (PSB) – 45.220
Waldemar Borges (PSB) – 44.855
Henrique Queiroz Filho (PP) – 43.820
José Patriota (PSB) – 43.567
Abimael SantoS (PL) – 43.528
Sileno (PSB) – 43.194
Diogo Moraes (PSB) – 43.116
João Paulo Costa (PC DO B) – 42.063
Rosa Amorim (PT) – 42.013
Dani Portela (PSOL) – 38.215
Joel da Harpa (PL) – 35.925
Socorro Pimentel (UNIÃO) – 35.515
João de Nadegi (PV) – 29.019
Joãozinho Tenório (PATRIOTA) – 28.048
Izaias Regis (PSDB) – 27.103
Nino de Enoque (PL) – 24.851

Fonte: CBN Recife

Allan Carneiro: Muito grato pelos 14.276 votos de confiança!


Fizemos uma campanha visitando cidades do Polo de Confecções de Pernambuco, fábricas, lavanderias, estamparias, bordados, pequenas confecções e feiras, sempre olhando nos olhos das pessoas.

Agradeço pelo carinho que recebi, conheci muita gente boa, sorri, chorei, vivi, escrevi mais um capítulo da minha história e não me arrependo. Defendi o que eu acredito e isso importa muito pra mim, não negocio os meus valores, nem defendo o que não acredito, muito massa tudo que passei...

Grato demais a nossa equipe de trabalho, minha família, que esteve sempre comigo, todos os amigos e apoiadores. Reitero ainda o meu agradecimento ao deputado federal Raul Henry, ao candidato a senador Guilherme Coelho e a candidata a vice-governadora Priscila Krause pela parceria e confiança depositada em minha candidatura.

Por fim, a minha gratidão à nossa candidata a governadora, Raquel Lyra, pelo acolhimento e apoio a minha candidatura ao Legislativo estadual. Acredito que a sua sensibilidade e competência serão primordiais para a reconstrução de nosso Estado.

Grato a Deus por tudo!!!

Allan Carneiro

Fábio Aragão se consolida como o líder do grupo Taboquinha e garante reeleição dos deputados Eduardo da Fonte e Diogo Moraes.


Com a marca “Time do Trabalho”, o prefeito de Santa Cruz do Capibaribe, Fábio Aragão (PP), apresentou à população os seus candidatos a deputado federal e estadual, Eduardo da Fonte (PP) e Diogo Moraes (PSB), respectivamente, durante os 46 dias de campanha nas eleições de 2022. Foram diversos movimentos realizados na cidade em apoio às duas candidaturas, surpreendendo em todos eles a quantidade de público presente.

De porta a porta à passeata, uma coisa é certa, o prefeito Fábio Aragão levou o nome do seu time para a população mostrando o que já havia sido feito por eles na cidade e o que ainda poderia ser realizado para avançar com o desenvolvimento da terra das confecções. O resultado da sua força política foi dito nas urnas, com a reeleição dos dois deputados, federal e estadual, em Santa Cruz do Capibaribe.

“Isso só mostra que a população confia e aprova o nosso trabalho, em apenas 1 ano e 8 meses já fizemos muito, mas com a continuidade do apoio de Eduardo da Fonte e Diogo Moraes nós vamos fazer muito mais pela cidade. Estou feliz porque sei da capacidade desses dois políticos de trabalhar, quem ganha com isso é a população. Agora é hora de comemorar o que eu não pude em 2020”, destaca Fábio Aragão.

O deputado federal Eduardo da Fonte foi reeleito com 125.850 votos e o deputado estadual Diogo Moraes, foi reeleito com 43.116 e majoritário em Santa Cruz com mais de 13 mil votos.

Alessandra Vieira agradece aos pernambucanos e pernambucanas pelos mais de 880 mil votos.


A finalização da apuração das urnas, neste domingo (02/10), computou mais de 880 mil votos válidos à chapa do União Brasil na disputa para o governo do estado de Pernambuco, e a companheira do candidato a governador Miguel Coelho, a deputada estadual e candidata a vice-governadora Alessandra Vieira agradeceu aos pernambucanos e pernambucanas que depositaram nas urnas a confiança no grupo e nas propostas por eles apresentadas.

“Não podemos, em hipótese alguma, deixar de agradecer a cada pernambucano e a cada pernambucana que sonhou junto conosco. Concluímos mais essa missão com a certeza de que combatemos o bom combate, que nos doamos completamente ao povo pernambucano, ouvindo as demandas de cada região e elaborando um plano de governo que iria, verdadeiramente, trazer dias melhores para o nosso estado”, disse Alessandra após coletiva de imprensa realizada no escritório do partido, no bairro de Boa Viagem, no Recife.

Ao lado de Miguel e do candidato ao senado da chapa, Carlos Andrade Lima, a deputada afirmou que irá dar continuidade ao seu mandato na Assembleia Legislativa de Pernambuco, que será concluso em janeiro de 2023, e continuará engajada na política. “A militante que habita em mim está mais viva e forte do que nunca. Continuarei trabalhando em prol das causas que acredito, defendendo as mulheres, as crianças e adolescentes, as pessoas com deficiência e tantos outros públicos vulneráveis”, destacou Alessandra.

Sobre o segundo turno, Alessandra desejou sorte às candidatas Marília Arraes e Raquel Lyra. Ela também agradeceu ao companheiro de chapa. “A Miguel, expresso toda a minha gratidão pelo convite, pela parceria e confiança depositada. Agora, anunciamos o nosso apoio à candidatura de Raquel Lyra e esperamos que a democracia e o desejo do povo seja respeitado”, finalizou.

Sobre o falecimento do empresário e marido da ex-prefeita de Caruaru, Fernando Lucena, Alessandra emitiu, pela manhã, uma nota de pesar, a qual segue na íntegra.

Nota de pesar | Alessandra Vieira

A deputada estadual e candidata a vice-governadora de Pernambuco pelo União Brasil, Alessandra Vieira, lamenta o falecimento do empresário Fernando Lucena, marido da candidata à governadora do estado, Raquel Lyra. Alessandra se solidariza com a ex-prefeita de Caruaru e seus familiares, desejando-lhes força e fé para superar esse momento tão doloroso.

Marília Arraes (Solidariedade) e Raquel Lyra (PSDB) vão para o 2º turno na disputa pelo Governo de Pernambuco.


Duas mulheres disputarão o segundo turno para o Governo de Pernambuco. Às 21h54, com 98,28 das seções totalizadas, Marília Arraes (Solidariedade) havia recebido 1.150.038 votos (23,83% dos votos válidos), enquanto Raquel Lyra tinha 1.004.306 votos (20,81% dos votos válidos). O segundo turno será decidido no próximo dia 30 de outubro.

Foi registrado o comparecimento de 5.648.597 eleitores (81,99%) às urnas. O total de votos em branco foi de 89.167 (1,58%), e os votos nulos contabilizaram 193.421 (3,42%). O índice de abstenção foi de 18,21%.

O atual governador Paulo Câmara (PSB) não concorreu ao pleito porque já havia sido reeleito nas últimas eleições. Com cinco candidatos apareciam com chances reais de vencer o pleito, um cenário inédito em Pernambuco.

Marília Arraes, 38 anos, é deputada federal e presidente estadual do Solidariedade, partido pelo qual é candidata ao governo de Pernambuco (PE). Natural de Recife, Arraes é advogada e iniciou a carreira política como vereadora, sendo eleita em 2008 e reeleita quatro anos depois. Foi secretária de Juventude e Emprego de Pernambuco na gestão de Eduardo Campos e, em 2020, concorreu à Prefeitura de Recife, mas foi derrotada pelo primo João Campos (PSB), no segundo turno. É neta de Miguel Arraes, advogado, economista e político, ex-governador de Pernambuco e ex-prefeito da capital, Recife. Em 2022, concorre pela coligação Pernambuco na Veia (Solidariedade/PSD/Avante/Agir/PMN). Seu vice é Sebastião Oliveira (Avante).

Advogada com pós-graduação em Direito Econômico e de Empresas, Raquel Lyra, 43 anos, é ex-prefeita de Caruaru, sua cidade natal. Deixou o mandato para concorrer ao governo de Pernambuco (PE) pelo PSDB. Lyra já foi delegada da Polícia Federal, chefe da Procuradoria de Apoio Jurídico e Legislativo do governo de Eduardo Campos e deputada estadual por dois mandatos consecutivos, sendo eleita em 2010 e reeleita em 2014. Elegeu-se prefeita de Caruaru em 2016 e conseguiu a reeleição em 2020. Nas Eleições 2022, concorre pela coligação Pernambuco Quer Mudar (Federação PSDB – Cidadania/PRTB). Tem como candidata a vice Priscila Krause (Cidadania).

Fonte: TSE

Lula e Bolsonaro vão para o segundo turno, e disputa ao Planalto será definida no dia 30.


Os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Jair Bolsonaro (PL) vão disputar o segundo turno das eleições presidenciais.

A confirmação de que haverá segundo turno foi anunciada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) às 21h25, quando 96,93% das urnas já tinham sido apuradas. Àquela altura, Lula tinha 47,85% dos votos válidos, e Bolsonaro 43,7% .

Com o resultado, daqui a quatro semanas, no dia 30, eleitores de todo o país vão definir entre a volta do PT – que governou o país por 14 anos, somando os governos Lula e Dilma Rousseff – e a continuidade do governo Bolsonaro iniciado em 2018.

O candidato eleito em segundo turno toma posse no cargo no próximo dia 1º de janeiro, em cerimônia no Congresso Nacional. Desta vez, o mandato presidencial terá quatro dias a mais: uma reforma eleitoral aprovada em 2021 definiu que, em 2027, a posse presidencial será em 5 de janeiro.

Ritmo da apuração
Lula começou liderando assim que o TSE iniciou a apuração nas primeiras urnas. O candidato do PT perdeu a dianteira para Bolsonaro às 17h13. Bolsonaro, então, ficou na frente por quase duas horas. Ele voltou à segunda posição às 20h02. Desde então, o petista aumentou a diferença para o atual presidente.

Ciro Gomes (PDT) apareceu em terceiro lugar entre 17h04 e 17h10, quando perdeu o posto para Simone Tebet (MDB).


O dia dos candidatos
Lula e Bolsonaro chegaram cedo às seções eleitorais para registrar seus votos neste domingo. Ambos votaram antes das 9h, ainda durante a primeira hora de votação.

Lula votou na escola estadual João Firmino em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista. Após votar, ele beijou o comprovante e disse ser a eleição mais importante do país.

"Essa é a eleição mais importante. Estou muito feliz", disse. O candidato do PT estava acompanhado da mulher, Janja, do candidato a vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB) e de políticos e candidatos do PT.

“Há quatro anos eu não pude votar porque eu tinha sido vítima de uma mentira nesse país. Eu estava detido na Polícia Federal exatamente no dia da eleição. Tentei fazer com que a urna fosse até a cela para eu votar, não levaram. E quatro anos depois, eu estou aqui, votando com reconhecimento da minha total liberdade e com a possibilidade de voltar a ser presidente da República desse país, para tentar fazer esse país voltar à normalidade", disse Lula.

Já Bolsonaro registrou seu voto na Vila Militar, Zona Oeste do Rio. Ao ser questionado por jornalistas estrangeiros se respeitaria o resultado das eleições, Bolsonaro disse que: "Eleições limpas têm que ser respeitadas".

Antes de deixar a zona eleitoral, o atual presidente chegou a virar as costas para outro grupo de jornalistas ao ser novamente perguntado sobre o processo eleitoral. "Eleições limpas, sem problema nenhum. Que vença o melhor", disse ele antes de ir embora.

"Nesses 45 dias, fui praticamente em todos os estados do Brasil. Ontem [sábado] em Joinville, algo nunca visto no Brasil. Tanta gente na rua nos apoiando. Infelizmente eu não vi isso na imprensa. Mas tudo bem, faz parte da regra do jogo. O que vale é o 'datapovo'”, disse o candidato do PL à presidência da República.

Lula acompanhou a votação em um hotel no centro de São Paulo. Bolsonaro, na residência oficial do Palácio da Alvorada, em Brasília.

TSE: Eleição 'tranquila e harmoniosa'
No início da tarde, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Alexandre de Moraes, afirmou em entrevista que a votação vinha sendo realizada de forma "tranquila e harmoniosa". Moraes citou a ocorrência de problemas comuns em dias de votação, como filas um pouco maiores no horário do almoço.

O presidente do TSE também afirmou que a Justiça Eleitoral não registrou ocorrências específicas relacionadas ao descumprimento ou questionamento das medidas de segurança implementadas este ano – como a proibição de levar o celular para a cabine de votação e a proibição de portar armas nas imediações da seção eleitoral.

"Dia de eleição não é dia de arma. Eu digo, disse e repito, a arma do eleitor é o voto. Não se justifica que no dia de eleição, quando há uma aglomeração maior de pessoas, as pessoas saiam para praticar tiro. Tem outros dias para isso", disse Moraes.

Até o fim da manhã, o Ministério da Justiça e Segurança Pública contabilizava 200 registros de crimes eleitorais, incluindo 75 ocorrências de boca de urna e nove violações do sigilo do voto. Os números definitivos devem ser divulgados no início da semana.

As chapas na disputa
A chapa que recebeu o maior número de votos no primeiro turno é formada pelo ex-presidente Lula e pelo ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSB) – candidatos a presidente e vice, respectivamente.

A antes improvável aliança entre Lula e Alckmin foi confirmada em abril, poucos meses após o ex-governador deixar o PSDB, partido que ajudou a fundar e ao qual foi filiado por 34 anos. Ao longo da campanha, Alckmin agiu para reduzir a resistência de empresários e investidores à campanha de Lula.

Do outro lado da disputa, estão o presidente Jair Bolsonaro e o general Braga Netto, que foi ministro da Casa Civil e da Defesa de 2020 até março deste ano.

Braga Netto ocupa na chapa o espaço deixado pelo atual vice-presidente Hamilton Mourão, que protagonizou descompassos com Bolsonaro nos últimos quatro anos e até foi alvo de críticas públicas do presidente.

Mais sintonizado com o presidente, Braga Netto é também um vice mais próximo da cúpula das Forças Armadas – o que serve aos propósitos de Bolsonaro de usar os militares como um elemento de manifestação de poder e autoridade nas negociações políticas.

Campanha polarizada
Em 2022, o Brasil teve a campanha mais curta no primeiro turno das eleições presidenciais desde 1994: foram 46 dias até este domingo.

Desde o princípio, em 15 de agosto, Lula e Bolsonaro já despontavam como os únicos candidatos com chances reais, reeditando a polarização de 2018.

Ao longo dos últimos quase 50 dias, o candidato do PT e o do PL centraram esforços em consolidar as suas bases e buscar votos dos indecisos e da chamada terceira via. As estratégias das duas campanhas passaram por ataques mútuos nas propagandas de rádio e TV, nos comícios e nos debates.

Até este sábado (1º), no entanto, os principais institutos de pesquisa – IPEC e Datafolha – não conseguiam cravar se haveria, ou não, um segundo turno na eleição presidencial. Lula oscilou em torno dos 50% de votos válidos na maioria dos levantamentos nacionais ao longo da campanha, enquanto Bolsonaro gravitava em torno dos 30%.

Reta final do 1º turno
Nos últimos dias, conforme as principais pesquisas de intenção de voto apontavam a candidatura da Lula com cerca de 50% dos votos válidos – ou seja, próxima ao limite para uma vitória em primeiro turno –, as equipes de Lula e Bolsonaro se basearam nesses dados para redirecionar os esforços de campanha.

No caso de Lula, a campanha buscou conquistar o chamado "voto útil" – quando o eleitor decide votar no candidato mais bem classificado para ajudar a encerrar a disputa mais rapidamente. A intenção era atrair simpatizantes de candidatos como Ciro Gomes (PDT) e Simone Tebet (MDB) que, ao votar em Lula, estariam ajudando a evitar um segundo turno com Bolsonaro.

Já a campanha de Bolsonaro intensificou as críticas aos 14 anos de gestão do PT, com foco nos escândalos de corrupção e na crise enfrentada por países governados pela esquerda na América Latina. O principal objetivo, nesse caso, era reduzir a intenção de voto em Lula no primeiro turno, colocando-o abaixo dos "50% + 1" necessários para uma vitória nessa rodada de votação.

Fonte: G1

domingo, 2 de outubro de 2022

Morre Fernando Lucena, marido de Raquel Lyra, candidata do PSDB ao governo de Pernambuco.


Fernando Lucena, 44 anos, marido de Raquel Lyra, 43, candidata do PSDB ao governo de Pernambuco, morreu na manhã deste domingo (2), em Caruaru. Ele estava em casa quando passou mal, foi atendido pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu. A causa da morte ainda não foi divulgada.

A informação foi confirmada pelo prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro, além de nota publicada pela família nas redes sociais de Raquel. 

O velório de Fernando Lucena está marcado para as 13h, no cemitério Parque dos Arcos, em Caruaru. O sepultamento está previsto para as 17h30 deste domingo (2).

Amigos e familiares lamentam a morte do marido de Raquel Lyra, que apareceu em segundo lugar na pesquisa divulgada pelo Ipec no sábado (1). Priscilla Krause, candidata a vice-governadora, está ao lado da companheira de chapa, com outros membros da comitiva.

Raquel Lyra nasceu em Recife (PE), tem dois filhos e é formada em direito pela UFPE (Universidade Federal de Pernambuco). Foi delegada da Polícia Federal, deputada estadual, secretária da Criança e da Juventude e prefeita do município de Caruaru por duas vezes. Em março, ela deixou a prefeitura para concorrer ao Governo de Pernambuco.